Breves considerações sobre lentes e canetas tinteiro

Café Subversivo
"Da adição das lentes como ampliador
do sentido no fazer poético"

Para se transpor a barreira entre o texto e a imagem é necessário partir do texto, e, lentamente, com a ajuda do texto, caminhar para a imagem. Embora a afirmação possa parecer óbvia, não é. Toda compreensão que se pode ter em um texto está limitada aos conceitos das palavras empregadas. Schopenhauer dizia que as palavras são uma grade complexa que espreme os conceitos.

"Sílabas,
embora sábias,
não podem
imitar o canto
dos sabiás" 1

O texto não é polivalente. Somente é possível compreender imagens quando se observa imagens. O falar sobre imagens não pode ser mais que um aio. Embora o fazer poético seja uma excelente ferramenta para desenvolver a imaginação. As competências pictóricas só podem ser alimentadas quando se cria imagens. Caso contrário (ficando apenas no texto), corre-se o risco de se tornar um "crítico de poemas que nunca escreveu poesia".

Escrevi poemas por dez anos, hoje, depois de trilhar todos estes quilômetros, percebi que, na verdade, por dez anos os poemas me escreveram. Por que esperar algo diferentes das imagens!? Quando disparamos o obturador, não imprimimos luz apenas sobre o sensor, imprimimos luz sobre nossa própria existência. E assim, clique-a-clique vamos nos tornando mais iluminados e mais capazes de ver aquilo que a ausência de luz antes não nos permitia ver.

A fotografia e a poesia são análogas, mas não falam a mesma língua. É algo como duas pessoas de países distantes, ambas são pessoas, mas cada uma possui um conjunto cultural próprio.

Nos é necessário tempo e imersão para estabelecer um canal de comunicação eficiente com cada uma delas - e cada uma a seu modo, diga-se de passagem!

=Dom

______

1. Síbila, poema de autoria própria inspirado nas peripécias de Sam, o pupilo da digníssima educadora Gláucia de Paula Mizuki.

Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017

Sobre o Escritor

Dom Will

Poeta contemporâneo, viajante compulsivo compulsório, escritor de aeroporto, leitor de período integral.

Escreve depois que a patroa dorme.

Escreve às quintas.

Comentários