Cirandou

Café Subversivo

Se o anel não fosse de vidro
Se o amor não fosse tão pouco
Quem sabe essa ciranda
Não precisasse cirandar

Mas não é minha essa rua
Mas nem é grande esse amor
Quem sabe essa ciranda
Não precisasse cirandar

Mas ciranda!
O anel se quebra,
O amor se acaba
E a rua continua não sendo minha

=Dom

Quinta-feira, 11 de Agosto de 2016

Sobre o Escritor

Dom Will

Poeta contemporâneo, viajante compulsivo compulsório, escritor de aeroporto, leitor de período integral.

Escreve depois que a patroa dorme.

Escreve às quintas.

Comentários