Correr o risco

Crônicas de Segunda

Quando criança ou já adolescente, a gente acha que pode tudo na vida. Desde o sonho de ser astronauta a uma princesa-num-castelo-encantado. A verdade é que conseguimos inconsequentemente sonhar. Até que a gente cresce e os não’s começam a tirar nossa esperança de viver e nos intimida.

Hoje, nós adultos somos desiludidos. Emocionalmente covardes. Os sonhos - aquelas coisas que nos faz sentir o coração batendo mais forte - nunca estão em primeiro plano. Em primeiro plano está sempre a maldita segurança, o maldito sim-garantido. Crescemos e vivemos, na maioria das vezes, frustrados porém confortáveis dessa maneira. - Pode ser que minha vida assim não tenha muita graça, mas pelo menos estou seguro - naturalmente é o que muitos de nós pensa, mas a única segurança que temos dessa maneira é de que teremos uma vida sem-graça [pra não dizer desgraçada]. Esquecemos que a vida é feita assim mesmo: de riscos. Que para viver, corre-se o risco de morrer. Temos medo de errar, de escolher errado, e cometemos o maior erro de todos que é não arriscar por aquilo que queremos escolher de verdade. O primeiro amor, o primeiro beijo, o primeiro emprego, tudo foi um grande risco. Podemos viver correndo o risco de "ter uma vidinha mais ou menos" ou, então, sonhar com o céu e correr o risco de conhecer as estrelas.

Vamos sorrir mais, mesmo com o risco de parecer um tolo. Vamos chorar mais, mesmo com o risco de parecer sentimental. Vamos conversar mais com as pessoas, mesmo correndo o risco de nos envolvermos. Vamos nos expor mais, correndo o risco de não sermos compreendidos. Pra amar, se corre o risco de não ser amado de volta; para viver corremos o risco de morrer. Vamos viver como nunca, correndo o risco de ser feliz.

Segunda-feira, 27 de Junho de 2016

Sobre o Escritor

Tihh Gonçalves

oi será que vai chover seja bem vindo prazer não repara a bagunça te peguei no colo troquei sua fralda poxa que bacana como você cresceu indique pros seus amigos conte pra sua mãe vai com deus beijo.

Escritor de quinta (e dos outros dias da semana também).

Comentários