Depressão

Sexo, Drogas E Rock'n Roll

Depressão:

¨Quando era jovem, eu vivia deprimido. Mas, agora, o suicídio não era mais uma saída pra mim. É o que parecia. Na minha idade, já não sobrava muito que matar.¨ Charles Bukowski.

Um tema evitado por essa coluna: Esse tipo de morte. Mas quando acontece com alguém próximo ou que tenhamos algum contato, fica estranho continuarmos passando ao largo sobre o tema. E foi o que aconteceu, uma morte recente que foi destaque nos jornais locais e na cidade ficou a grande interrogação e o "não entendo" na cabeça de muita gente. A superação de um mal mental, mesmo que não verificada por um psicólogo ou psiquiatra, apenas torna o ser arisco em tecer impressões e discorrer sobre o assunto. Lógico que a principal motivação para não falar sobre são as perguntas que lhes atingem, vindo de amigos, parentes e entes queridos. Passado esse inconveniente momentâneo, pode ser até simples, embora a alguém disperso sobre o assunto pareça evasivo e fugidio. Mas alguns fatos precisam ser esclarecidos:

1. O estresse do dia a dia não é depressão.

2. Não é coisa de gente desocupada.

3. Pensamento positivo e bons conselhos não "curam" o problema.

Sim, a tendencia de quem entende é ficar calado quando chega alguém pra comentar e fica procurando os motivos que levaram o homem citado a intentar e consumar seu desígnio.

Sem juízos de valores ou mesmo exprimir qualquer dos vereditos que aplicam largamente aqueles que se dizem espirituais, quando vaticinam sobre a morada do ser que optou por desencarnar. Nenhum de nós pode se arvorar de uma posição que determine tal coisa ou falar em nome do divino, mesmo que julgue ter os escritos sacros em mãos ou ser portador da fala exclusiva do ser supremo.

Nesse momento podemos apenas pensar que devemos estar preparados para ajudar aqueles que estão próximos de nós. Valorizar e amar, enquanto estamos vivos. Que seja eterno enquanto dure. E enquanto durar essa jornada que seja um caminho que possa iluminar aqueles que nem percebemos que estão próximo de nós, mas não abandonam a escuridão.

Sexta-feira, 31 de Março de 2017

Sobre o Escritor

Cass Aquino

Jornalista, ator e Palestrante de oficinas sobre comunicação e artes. Bacharel em Comunicação Social Formado em Jornalismo no ano de 2010 pela Universidade do Vale do Itajaí. Foi ator do grupo de teatro de pantomíma Gibbor por mais de 15 anos.

Escreve às sexta.

Comentários