Discurso de ódio não é opinião

Sexo, Drogas E Rock'n Roll

Segunda o velho rabugento dentro desse vosso escriba leu, ou melhor tomou o mais café de outro companheiro dessa plataforma virtual. Nas tais linhas, com o carisma que lhe é peculiar, o amigo nos lembrava que devemos sempre respeitar a opinião alheia ao defendermos as nossas, principalmente quando em franca oposição.

Não, essa não será uma réplica ao texto do brother, nem uma contradição, visto que o velho concordou em número, gênero e grau com o teor lido e sugerido. Poderia até ser considerado um adendo, mas julgo a mensagem anterior completa. Seria mais como um insight, um lampejo de ideias que afluíram após a leitura do mesmo. Entre outras coisas por ser um tema que está em todo lugar e tempo. Quase que nos impondo a também falar sobre. Seja em rodas de amigos, entre parentes, no trabalho ou escola, todos tem com certeza o seu ponto de vista sobre a vista de um ponto.

E embora vários entre nós, sofram do efeito manada e sigam o fluxo das opiniões dominantes, precisamos e devemos estabelecer limites e censuras. Opa! Ora, ora, pode um jornalista defender censura? Não só pode, como deve. Existe um conflito ético necessário entre opinião e discurso de ódio e os dois não devem nunca ser confundidos, nem seus limites ultrapassados. Resumindo: Discurso de ódio é tudo aquilo que tem ação direta sobre o direito a vida. Seja de um ser humano ou de uma comunidade.

No nosso país atualmente temos exemplos desses discursos nos mais diferentes formatos, contra pobres, negros, índios, nordestinos e até mesmo contra grupos com diferentes preferências sexuais. Tentam a todo custo fazer passar discursos de ódio como opinião e quando não aceitos, dizem que a intolerância deve ser tolerada.

Esse no entanto é um paradoxo que não deve ser levado a cabo, com sérios riscos e consequências óbvias na vida de cada um de nós e por que não, insisto, na vida dos que estão ao nosso redor, amigos e família. Se quer defender a família e a vida humana, tome muito cuidado com o discurso de ódio oculto no conservadorismo e toda a campanha reacionária em curso na nossa pátria.

Sexta-feira, 29 de Setembro de 2017

Sobre o Escritor

Cass Aquino

Jornalista, ator e Palestrante de oficinas sobre comunicação e artes. Bacharel em Comunicação Social Formado em Jornalismo no ano de 2010 pela Universidade do Vale do Itajaí. Foi ator do grupo de teatro de pantomíma Gibbor por mais de 15 anos.

Escreve às sexta.

Comentários