Meu Erro, Teus Olhos!

Café Subversivo

Como um canto de sereias míticas.

Chamaram-me à destruição,

Teus olhos.

Quem terá tal julgamento?

Inda pouco enganavam a mim.

E eu que nem sou marujo.

Que capitão, menos sou.

Como um canto mítico de sereias,

Levaram-me: Os barcos, os sonhos,

Parte da vida.

Antes tivesse ouvido minha mãe (…)

=Dom

Quinta-feira, 09 de Março de 2017

Sobre o Escritor

Dom Will

Poeta contemporâneo, viajante compulsivo compulsório, escritor de aeroporto, leitor de período integral.

Escreve depois que a patroa dorme.

Escreve às quintas.

Comentários