Preciso de uma sexta

Sexo, Drogas E Rock'n Roll

Sentem aqui com o velho Buk quem também está sentindo o ano escorrer pelos dedos como areia e ficando naquele dilema: Ganhei mais um ano de vida ou a vida se passou em mais um ano? Há algum tempo venho como um falso pessimista agradecendo cada ano que ganho, mas isso em relação a minha identidade e na visão egoísta de um ser depressivo em si mesmo, tentando contornar suas profundidas e abismos particulares. Ou seja, cerveja. Tudo sobre controle.

Embora os últimos textos sejam de certa forma pesados, refletem apenas a falta de esperança como brasileiro que acredita que viu o seu país sofrer um golpe institucional e midiático com a ajuda dos próprios golpeados que foram apesar de nossos avisos, manipulados pelos grandes empresários de telecomunicações no país. Com essa última alteração do governo dificultando o combate ao trabalho escravo no país, prevejo tempos piores e que os deuses não nos ignorem, pois só teremos as rezas como último recurso.

Com o Supremo, com tudo. Conseguimos. Estancamos a sangria e salvamos os ratos. Obrigados aos patos e paneleiros. Deixo aqui meu muito obrigado e por favor mudem o disco. Tá feio pra vocês e tá ficando cada vez mais foda pra todo mundo.

Mesmo assim preciso de uma sexta pra dizer que foi mais um ano que nesse oposto clima a lá velho, pensa o escriba, que aprendeu o seguinte: viveu mais um ano de vida e o aproveitou em cada segundo!

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

Sobre o Escritor

Cass Aquino

Jornalista, ator e Palestrante de oficinas sobre comunicação e artes. Bacharel em Comunicação Social Formado em Jornalismo no ano de 2010 pela Universidade do Vale do Itajaí. Foi ator do grupo de teatro de pantomíma Gibbor por mais de 15 anos.

Escreve às sexta.

Comentários