Todos os dias quando acordo

Sexo, Drogas E Rock'n Roll
"...Não tenho mais o tempo que passou. Mas tenho muito tempo Temos todo o tempo do mundo..."

Esse primeiro refrão da música tempo perdido é muito significativa, principalmente depois dos quarenta. Imaginando meus velhinhos, eu fico pensando que gostaria de ter todo o tempo do mundo, mas me pego calculando e barganhando com Deus, por mais uns 20 anos do lado deles no mínimo.

Costumamos pensar que essa coisa de amadurecimento é mito, mas chega cada insight, que realmente nos fazem crer que muitas coisas mudam, não ao nosso redor, mas internamente.

Esse domingo será aniversário do nosso irmão caçula e apesar de sabermos que ele já sabe se virar sozinho no mundo, fica eternamente gravado o imperativo de nossa mãe: Tomem conta de seu irmão. Ele fica bravo, mas sabe que faz parte.

E falando naquele click que dá na nossa mente, quando apreendemos alguma coisa do que já sabemos, mas não nos damos conta, acho que finalmente captei a preocupação de nossos pais em relação a união entre os irmãos. Eles sabem que apesar de terem todo o tempo do mundo, já não terão mais o tempo que passou e passa.

Sexta-feira, 17 de Março de 2017

Sobre o Escritor

Cass Aquino

Jornalista, ator e Palestrante de oficinas sobre comunicação e artes. Bacharel em Comunicação Social Formado em Jornalismo no ano de 2010 pela Universidade do Vale do Itajaí. Foi ator do grupo de teatro de pantomíma Gibbor por mais de 15 anos.

Escreve às sexta.

Comentários