Três pedidos

Crônicas de Segunda

Saber fazer pedidos é uma arte. Um dom. Lembro de quando criança, assistir aqueles filmes e desenhos que tinham um gênio da lâmpada que nos permitia fazer três pedidos. Era esfregar a lâmpada, libertar o gênio e como gratidão, ele realizava três pedidos a quem o libertou.

De cara sempre me incomodou essa história de "você me libertou, devo a você três pedidos". Me questionava "que liberdade é essa, que me aprisiona ao meu libertador?" É, até hoje eu não sei lidar bem com essa estorinha. Mas o que realmente me incomodava é que, se eu posso pedir absolutamente qualquer coisa, sem restrição, e o gênio era todo poderoso e tinha comigo essa "dívida" (as aspas é só pra reforçar que isso me incomoda, rsrs), por que eu pediria algo bobo que eles normalmente pediam?

- Ah, eu quero ser o mais forte; -Eu quero ser o mais bonito; - Eu quero ser o mais rico. Tá certo, eu também queria ser tudo isso. Mas eu não conseguia tirar da minha cabeça a ideia de ser esperto e pedir uma única coisa: mais mil pedidos. Se eu tivesse 3 pedidos e pudesse pedir qualquer coisa, pediria no meu primeiro pedido que o gênio realizasse não só três, mas mil pedidos meus. Ok, a partir daí - já me sentindo um visionário-dos-pedidos - eu começaria a transformar o mundo.

Sim, exatamente. Nunca quis ser o mais bonito ou o mais forte e nem o mais rico. Acho que mudando o mundo, todas essas necessidades sumiriam. Vou dar um exemplo: num mundo onde as pessoas se importam umas com as outras, onde elas se relacionam não por interesse pra ganhar alguma coisa das outras, mas talvez justamente o contrário, onde elas se relacionam pra dar um pouco de si pras outras pessoas, ser bonito, forte ou rico, não faria a diferença. Pois descobriríamos que a beleza não está nas aparências, que a força não tem a ver com os seus músculos e nem riqueza é o dinheiro que você tem.

Hoje eu penso que eu podia ser mais esperto ainda e ao invés de pedir "mais mil pedidos", eu devia ter pedido "virar gênio também". Pena que hoje eu sei que gênios da lâmpada não existem. Mas sinceramente, transformar o mundo era pretensão da minha parte, verdade. Mas se o papo do gênio era fantasia, por que eu não podia fantasiar também, não é mesmo? Mas quero desafiar você, leitor. Acredite, hoje você tem pelo menos três pedidos pra transformar o mundo. Talvez não o mundo inteiro, mas o mundo de alguém. Três boas ações pra abençoar o dia ou a semana de alguém. Aceita o desafio? Qualquer coisa, não importe o valor, força ou aparência que tenha o seu gesto, mas faça três escolhas que você normalmente não faria, sem ganhar nada em troca, mas pra ajudar alguém. E diferente do gênio da lâmpada que era escravo do seu libertador, faça isso não por ser escravo de nada, mas por ser livre pra escolher fazer isso: transformar o mundo. Não o mundo inteiro, mas do nosso mundo, todos os dias, o mundo de alguém.

Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

Sobre o Escritor

Tihh Gonçalves

oi será que vai chover seja bem vindo prazer não repara a bagunça te peguei no colo troquei sua fralda poxa que bacana como você cresceu indique pros seus amigos conte pra sua mãe vai com deus beijo.

Escritor de quinta (e dos outros dias da semana também).

Comentários